Sucesso na manobra teste com navio de maior calado

Um marco na história da CODESA. A primeira manobra teste com calado de 11m no Porto de Vitória aconteceu na tarde desta quarta-feira (6), após a Capitania dos Portos liberar a operação de navios com maior capacidade de carga no Canal de Vitória. Próximo das 14h, a embarcação Cosco Shipping Zhuo Yue (com calado de 11m), da Agência Transhipping, desatracou do berço 203 do Terminal de Vila Velha (TVV), aonde foram embarcadas 18000 t. de granito.

Com os práticos Evandro Daquino e Rafael Amorim, que participaram do estudo realizado no simulador do Tanque de Provas Numérico da USP e um terceiro prático, Fábio Andrade, atuando como avaliador, somados aos agentes portuários, trabalhadores portuários e marítimos e a CODESA participando do evento, a manobra foi realizada com sucesso.

Esta manobra faz parte da primeira de três arranjos de testes. Esta etapa consta de quatro manobras de saída e outras quatro de entrada para calados entre 10,67m e 11,50m. Ainda nesta semana, já está programada outra manobra de 11,50m. As duas outras também terão oito manobras cada (entrada e saída) para calados entre 11,50m e 12m e entre 12m e 12,50m, respectivamente. No total, serão 24 manobras: 12 de saída e 12 de entrada de navios com maior capacidade de carga, incluindo manobras noturnas.

Comemoração

O evento é comemorado tanto pela CODESA como pelo setor exportador e importador do Espírito Santo e regiões vizinhas. A liberação da nova profundidade dos 8 km do Canal de Vitória, da bacia de evolução (localizada em frente a Capuaba) e dos berços, encerra um ciclo iniciado com a dragagem e fechado com a nova sinalização náutica, também concluída pelo Porto de Vitória e aprovada pela Marinha em abril.

A nova profundidade e, consequentemente, o maior calado vão representar um ganho de 20% a mais de carga (chegada e saída) em cada embarcação que atracar no Porto de Vitória. Com o aumento dessa capacidade, o Porto de Vitória – que atualmente movimenta cerca de 7 milhões de t. – poderá chegar a 8,6 milhões de t.

 

Fonte: Brazil Modal/CODESA

Foto: Codesa/Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *